Um conceito no mínimo interessante, não?

O conjunto de exaustor e fogão ambos portáteis é o EEH- Ventilator e Gas Stove, no futuro deverão ter maquinas próximas a ele nas cozinhas.

Criação do Designer Chao Gao, o exaustor futurista e o fogão de duas bocas sendo uma delas por indução e outra por gás com chama central para diminuir o tempo de preparo. O conjunto é indicado para casas pequenas já que o fogão é tão pequeno e  portátil.5

EEH-VENTILATOR & GAS STOVE

Designer: Chao Gao

Palavras-chave: Inovação; Futurista; Fogão promissor;

Link: http://www.yankodesign.com/2010/12/17/hot-gas-plate-is-what-i-need-2/

No século XX

No século XX ainda havia destes fogões, embora a lenha tivesse já sido substituída por carvão. Com a descoberta da refinação do petróleo, foram inventados fogões a nafta (geralmente os industriais, de que ainda devem existir alguns exemplares em antigos hospitais ou prisões) e, mais tarde, a petróleo e depois a gás de cozinha, estes ainda muito utilizados hoje. Entretanto, foram também inventados os pequenos fogareiros e candeeiros a petróleo e a gás, que ainda hoje se usam, principalmente pelos campistas.

3

 

“Design é uma atividade projetual que consiste em determinar as propriedades formais dos objetos a serem produzidos industrialmente. Por propriedades formais entende-se não só as características exteriores, mas, sobretudo, as relações estruturais e funcionais que dão coerência a um objeto tanto do ponto de vista do produtor quanto do usuário.” (MALDONADO, 1961)

Com o passar dos anos, o fogão evoluiu mais ainda, os engenheiros os deixaram “inteligentes”. Eles são feitos para não ocupar tanto espaço, geralmente são integrados com móveis compactos que facilitam a circulação do ambiente. Os fogões modernos, são pequenos, e adaptáveis a qualquer superfície, além de deixar a cozinha bonita, e charmosa. Quando ele não prestar mais para o uso doméstico, como ele é pequeno e não acumula lixo, pode ser reciclado para outros fins, e além de contribuir com a natureza.

Esses fogões cozinham muito mais rápido, pois não deixam a chama se espalhar, assim, o tempo cozinhando é menor, deixando os alimentos mais suculentos, e é ideal para quem mora sozinho, estuda, trabalha, e não pode perder muito tempo.

4

Pontos chave: Fogão inovador ; Pequeno e ajustável; Moderno; Simples

Link: http://decorfogo.com/portfolio/kucina-ungaro/

Um conceito: The William

Palavras-chave: Inovação; Futurista; Fogão promissor;

Link: http://www.wired.com/2010/09/touch-sensitive-cooker-detect-pans-changes-shape/

Desde então, a iluminação “deslanchou” em sua evolução

O fogão é um utensílio culinário usado para cozinhar, geralmente em panelas ou frigideiras, e por meio de calor.

O fogão primitivo era formado por um pequeno buraco no solo onde se acendia o fogo e se colocavam as panelas; a descoberta de que o fogo aberto tinha ainda mais força, levou a utilização de pedras como suporte para as panelas, ou os próprios troncos a arder.Sem Título

O nome primitivo dado pelos índios Timbiras e Guaranis ao fogão a lenha que utilizavam, era Tucuruba. Nesse artefato, fogo era feito em um buraco construído diretamente no chão, protegido por algumas pedras. Sobre essas pedras se assentavam as vasilhas de barro e cerâmica. Com o passar do tempo, esse fogão foi sendo modificado e, pelo sabor singular que deixa no alimento, passou também a ganhar espaço nas cozinhas das casas dos bandeirantes.

Durante o período escravista, eram feitos em grandes tamanhos, para que fosse possível se cozinhar grandes quantidades de comida para abastecer os alojamentos. Fogões menores eram destinados a elaboração de assados, pães bolos, pudins e compotas das casas dos senhores.

Apesar do declínio no uso desses fogões na áreas urbanas, esses fogões voltaram a ganhar destaque, sobretudo nas habitações construídas para o lazer, como pequenas propriedades urbanas devido, sobretudo, ao sabor único do alimento preparado com lenha.2

Com a Revolução Industrial, os fogões passaram a ter um aspecto mais parecido com os de hoje, ou seja, uma espécie de móvel grande com um compartimento semi-fechado para o fogo e várias aberturas no topo para utilizar ao mesmo tempo várias panelas; por vezes, esses fogões tinham até um pequeno forno e uma caldeira para ter sempre água quente.

FOGO

FOGO | A descoberta que revolucionou a vida

 

Na pré-história o homem primitivo obtia o fogo através da manifestação da natureza!  O fogo, nesta época, era gerado através de raios que acertavam nas árvores.

Mais tarde, o homem primitivo começou a desenvolver técnicas para obter o fogo usando pedras e a agricultura. Com o fogo, a noite já não era tão perigosa e diminuía assim a necessidade de se esconder ou lutar.

Até o século XIX o fogo era usado como principal meio de iluminação, utilizando óleo de baleia e outros materiais para manter postes de iluminação pública e lampiões acesos.

O primeiro combustível empregado como fonte de energia para alimentar o fogo, foi a gordura animal. A gordura animal era armazenada em recipientes como chifres de

animais, conchas marinhas e pedras que tinham cavidades naturais, estes artefactos eram chamados de “lucernas” e foram utilizados por muito tempo como forma de iluminação.

O Homem evoluiu e reparou que o barro que ficava em volta do fogo endurecia, passou assim a moldar barro e substituir as pesadas lucernas de pedra por recipientes em barro. Mais tarde, depois do domínio dos metais, surgiram as lucernas metálicas, que com o tempo inspiraram a criação de velas.

Outra forma muito utilizada de iluminação foi a tocha, forma de transportar iluminação e fogo, principalmente em áreas públicas.

Durante anos, outros artefactos foram criados para armazenar fogo, outros foram inventados, porém, nenhuma invenção se deu como revolucionária. Até que, em 1783 o suíço Pierre Argand, desenvolveu a lâmpada de dupla corrente de ar. Era composta por um pavio inserido no interior de uma chaminé de vidro, por onde passava uma corrente de ar ascendente que auxiliava a combustão, produzindo uma chama estável, de forte intensidade e sem muito fumo.